top of page
Search

A Pesquisa Por Trás Da Cura Reconectiva

Por Barbara Stahura


Quando o Dr. Eric Pearl começou a exibir uma misteriosa habilidade de cura em 1993, ele não conseguia imaginar nem o que aquilo poderia ser, nem sua fonte. Como um quiropata de sucesso em Los Angeles, com doze anos de experiência, ele acreditava firmemente na medicina baseada em evidências, com princípios científicos comprovados.

Mas essa nova habilidade era diferente de qualquer método baseado na ciência que ele conhecia. Ela se manifestou como uma energia estranha e vibrante em suas mãos, e muitos de seus pacientes foram curados, muitas vezes dramaticamente, quando ele direcionou essa energia para eles.


Vários anos depois, o Dr. Pearl conheceu o Dr. Gary Schwartz, Ph.D., da Universidade do Arizona. Como chefe do Departamento de Sistemas de Energia Humana (agora chamado de Laboratório para Avanços em Consciência e Saúde), Dr. Schwartz convidou o Dr. Pearl para seu laboratório para começar a pesquisa sobre a energia misteriosa. Dr. Pearl estava profundamente curioso sobre isso e sabia que a maioria das pessoas não familiarizadas com os conceitos de cura energética não prestaria atenção, muito menos acreditaria, a menos que pesquisas válidas fornecessem uma base sólida. Então ele aceitou o convite, iniciando mais de uma década de pesquisa sobre o que ele chamou de Cura Reconectiva.

Para esse primeiro estudo, Dr. Schwartz elaborou uma série de testes e medições em torno do campo ao redor do corpo de Eric e do que Eric poderia transmitir. Usando dispositivos de medição como um EEG, EKG e um detector de raios gama, Schwartz descobriu que a Cura Reconectiva era real, palpável e muito diferente de qualquer coisa antes vista. Os estudos posteriores de Schwartz, com dispositivos mais sofisticados e sensíveis, como medidor de biofótons, magnetômetro de frequência extremamente baixa e gerador de imagens de profusão a laser, confirmaram esses resultados e ofereceram ainda mais informações sobre a energia da Cura Reconectiva.


Em seu um estudo posterior, “Energy Healing Baseline”, financiado pelo Instituto Nacional da Saúde, Schwartz estudou 142 modalidades de cura energética, incluindo Reiki, Qigong, Johrei e Cura Reconectiva, juntamente com cerca de 10 praticantes de algumas delas. Ele queria medir as propriedades eletromagnéticas básicas que cada praticante era capaz de criar, oscilar, emitir ou transmitir.


Ele descobriu mudanças significativas nos estados de ondas cerebrais dos praticantes de Cura Reconectiva e daqueles que praticam outras modalidades. Os curadores energéticos tradicionais tendem a expandir os estados de ondas cerebrais alfa e diminuir o estado beta quando trabalham. No entanto, os praticantes de Cura Reconectiva experimentam diminuições nas ondas alfa e beta - uma combinação que os leva muito além da coerência normal.


Além disso, Schwartz descobriu que os praticantes de Cura Reconectiva não se tornam um condutor de energia. Em vez disso, eles se tornam mais um catalisador e, explica o Dr. Pearl, “por um processo de atenção, basicamente fornecendo nossa presença e atenção às sensações em torno de alguém, há um fluxo direto do próprio Campo para o cliente. Não flui através de nós.”


Schwartz também investigou o poder da Cura Reconectiva em uma série de testes com folhas comparáveis ​​cortadas de plantas. Com o tempo, ele mediu a força vital das folhas cortadas com um medidor de emissão de biofótons, que mede a quantidade de pulsos de luz extremamente pequenos que emanam de todos os seres vivos. Biofótons “sangrando” das folhas cortadas é um sinal de que a força vital está diminuindo.


Em um desses testes, os Curadores Reconectivos trabalharam com uma folha enquanto a outra foi deixada sozinha. “Quando aplicamos a Cura Reconectiva, em alguns casos, as folhas foram capazes de permanecer vivas por até 90 dias”, diz o Dr. Pearl, “enquanto as folhas que foram deixadas por conta própria morreram, em média, entre 14 e 28 dias. Foi realmente uma diferença dramática. Algo estava fornecendo suporte e benefícios de sustentação de vida para a folha como resultado da interação com as frequências de Cura Reconectiva.”


Dr. William Tiller, Ph.D., membro da Academia Americana para o Avanço da Ciência e professor emérito do Departamento de Materiais da Universidade de Stanford, começou a pesquisar a Cura Reconectiva em 2006. Ele vem investigando como as propriedades quânticas de um espaço, como uma sala de conferência de hotel, mudam quando os seminários de ensino são conduzidos. Suas descobertas são igualmente intrigantes.


Mais significativamente, ele descobriu que os locais dos treinamentos de Cura Reconectiva exibem entropia negativa. Ou seja, em vez de entropia ou desordem (que é o comportamento usual da energia), esses locais de treinamento manifestam exatamente o oposto, ou mais ordem no campo quântico. Ele mediu essa mudança começando até 36 horas antes do treinamento começar e continuando por vários dias depois.


Tiller descobriu que também ocorrem mudanças no excesso de energia livre termodinâmica do local. Na verdade, essas mudanças são tão dramáticas que, se comparadas à temperatura, a sala mediria 300 graus centígrados. Mas enquanto a temperatura não aumenta, a energia, a luz e as informações quânticas que carregam a sala definitivamente aumentam. Tiller também acredita que mudanças na estrutura molecular também podem ocorrer, juntamente com mudanças em todas as leis da física, como nós atualmente os entendemos. Essas mudanças na energia, de acordo com Tiller, são provavelmente o que permitem que pessoas de todas as esferas da vida e formação educacional possam vir ao treinamento e sair dois dias depois com o poder real de curar os outros e a si mesmos.


Dr. Konstantin Korotkov, Ph.D., professor de Ciência da Computação e Biofísica na Universidade Federal de Tecnologias da Informação, Mecânica e Óptica de São Petersburgo (Rússia), é um terceiro pesquisador que investiga a Cura Reconectiva. Ele estudou as energias dos locais de treinamentos bem como seus efeitos sobre os participantes dos mesmos. Sua pesquisa corrobora as descobertas de Tiller e Schwartz. Ao medir o tamanho e a intensidade dos efeitos do campo na sala do treinamento, ele descobriu que eles se tornam dramaticamente mais coerentes cada vez que um novo conceito é introduzido. Isso significa que as pessoas na sala, como parte do campo, também são afetadas da mesma forma.


Korotkov mediu os campos de energia de muitos locais conhecidos por terem energias extremamente fortes ou anômalas, incluindo Sedona, Arizona; a pirâmide de Gizé no Egito; Machu Picchu no Peru; e Angel Falls na Venezuela. E, explica o Dr. Pearl, “ele diz que o que estamos vendo com a Cura Reconectiva é mais intenso e tem uma amplitude maior e nunca antes vista no planeta. Ele praticamente mediu tudo no planeta, então o que está dizendo aqui é que estamos diante de algo novo e poderoso. É mais específico, é mais profundo, é mais intenso.”


Ninguém ainda descobriu o que realmente é a Cura Reconectiva, embora o Dr. Pearl diga, “não é por falta de tentativa ou desenvolvimento de metodologias de teste. É só que o que parece estar acontecendo aqui é muito maior do que qualquer teste pode medir ou qualquer peça de equipamento pode realmente determinar.”


Com base em todas as pesquisas até agora, o Dr. Pearl e os pesquisadores acreditam que é um novo tipo de energia que só agora chegou à Terra. Como tal, os pesquisadores estão reunindo pedaços da história com base em cada estudo.


“Como diz o Dr. Korotkov, este é realmente um novo campo. Ainda não temos todas as respostas”, diz o Dr. Pearl. “Mas há algo muito, muito incrível acontecendo aqui. Não é a cura energética como tradicionalmente conhecemos ou estudamos. Há algo mais. Ainda não temos todas as respostas, mas com certeza é divertido descobrir.”


Os resultados poderosos e profundos desta pesquisa estão atraindo a atenção das melhores e mais brilhantes mentes da comunidade científica e foram publicados em um livro editado por Konstantin Korotkov, PhD intitulado A Ciência Confirma a Cura Reconectiva.


Barbara Stahura dá workshops de jornalismo e experimentou um treinamento de Cura Reconectiva que a inspirou a aprender mais sobre a ciência por trás do método. Ela é também autora de Após uma Lesão Cerebral: Contando a Sua História (After Brain Injury: Telling Your Story).

0 views0 comments
bottom of page